Home

Okay, a palavra planejamentária é esquisita e não sei se ela existe ou é aceita pelos lexicográfos, mas é um bom adjetivo para expor – já em primeiro modo – como Curitiba tem muito a crescer nos setores de planejamento.

Segundo Rapha Barreto (DPZ) a foto exemplifica o que faz um planner.

Posso até ter uma experiência mínima (pouco mais de um ano) como planner e até ser um pouco afobado em querer construir algo grande para clientes micro – ou seriam aqueles que (ainda) não dão dinheiro a agência? – porém é a vontade de profissionalizar (e me firmar também como profissional) uma área que pode e deve diferenciar player a player.

Como já é de conhecimento, estou fazendo o curso de planejamento estratégico da Lemon School, não tenho críticas quanto a ele. Por sinal é ótimo, altamente recomendado. Apenas lamento que os profissionais paranaenses ainda estarem no inicio do processo do respeitar o processo planejamentário, hehehe. Em São Paulo tudo parece funcionar e além dos prazos que por aqui parecem uma imensidão, já falam sobre analisar estudo de tendências, fazer pesquisas que duram mais de um mês e ainda sobre uma construção de marcas feitas através de argumentos e não “feelings estratégicos” – algo que para mim não existe. É puro achismo.

Certa vez vi uma conceituação sobre o que faz o planejamento e era perfeita, mas uma realidade tão distante da curitibana que ao ler, abriu meu olho e disse, para mim mesmo, que no momento em que pudesse fazer todos os tópicos da descrição seria alguém grande e respeitado por aqui, tentei seguir, mas fui barrado sob o argumento de “Isso leva muito tempo e o cliente nem precisa disso tudo”, não lembro ao certo o que dizia, era mais ou menos assim “O planejador tem a função de conhecer a fundo o cliente, o público do cliente, recolher todas as informações necessárias, fazer um caldeirão e tirar o principal ingrediente (traduzido para INSIGHT) e então escrever um brief para o pessoal da criação, de modo objetivo e claro”. E ai? Posso iniciar o job?

Um pensamento em “Diferenças planejamentárias

  1. Aqui tudo demora um pouco mais para acontecer. Ou encontramos [leia-se abrimos] um espaço para fazer o nosso tempo funcionar a favor dos clientes que temos que atender / problemas que temos que resolver, ou vamos para algum local que dê asas ao nosso ritmo.

    Outra coisa que pega aqui [e numa escala diferente lá em Sampa] é a retroalimentação profissional: as soluções são tanto para resolver o problema do cliente quanto para mostrar “como eu sou mais legal” para as outras agências. Que começa por campanhas para anuário e acaba nas fofocas dos mais diversos tipos nos Clubes e Grupos de disciplinas, passando por muita besteira.

    No mais, é difícil entender algo que as pessoas não entendem. A gente só vê o que conhece.

    Bacana teu blog. Parabéns e sucesso no caminho profissional!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s